Número total de visualizações de página

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

VITÓRIA NA ADEGA COOPERATIVA DE LAMEGO .... MESMO SEM O APOIO DA CÂMARA DE LAMEGO !!!!





A Adega Cooperativa de Lamego bateu no fundo do buraco negro quando por lá passou o wrestling Amândio da Fonseca, e ainda hoje se mantêm pendurados recursos das acções judiciais que pretendiam reaver os desviados …

A crise das adegas, da agricultura e viticultura não permitiram aliviar a carga e a declaração de insolvência estava eminente quando José Manuel Santos, resolveu assentar arrais na Adega para a recuperar com base num projeto de viabilização financeira que contou com o assentamento dos seus credores: Bancos, fornecedores e associados.
A divida total da Adega Cooperativa em 2012 rondava os 12 milhões e trezentos mil euros e para se recuperar e meter nos trilhos para iniciar o tal plano de recuperação aceite por todos os credores, pediu à Câmara de Lamego um apoio financeiro de 60.000€.
Francisco Lopes que é um Presidente de Câmara muito, e completamente cumpridor da Lei dos Compromissos e Pagamentos em atraso, não esteve para aí virado e justificou a nega com a informação de falta de fundos, prestada pelos Serviços Financeiros camarários…..
Sim senhor. Francisco Lopes & C.ª costumam fazer assim! Quando os Serviços Financeiros dizem que não há fundos e por isso não cabimentam os montantes …. os senhores decidem logo, e a correr muito, que não dão subsídios, não compram a prestação de serviços ….
Mas a justificação para a nega foi até mais aprofundada, não fosse alguém compará-la com outras situações apoiativas em que os fundos ausentes não foram justificativos ….
Um parecer que considerou que este apoio não dava “contrapartidas para o município, nem directas, nem indirectas, nem difusas” !!!!
Ficamos assim a saber que esta coisa dos apoios tem de ter contrapartidas para o município …
E se assim é não percebemos porque é que o Presidente da Adega José Manuel não se lembrou de descarregar nos Paços do Concelho umas garrafinhas de vinhaça ou uns contentores de uvas vindimadas ….  A Câmara poupava no champanhe e com esta contrapartida esta parte justificativa para a nega de apoio, ia-se !!!
Também ficamos a saber, que os 1.000 agricultores associados e os trabalhadores da Adega que movimentam o nosso sector agrícola vitivinícola são coisas assim do tipo … sem importância, sem utilidade para a economia local e até que o sustento destas famílias não tem relevância municipal !!!
É. Parece que recuperar a Adega Cooperativa de Lamego (uma instituição que até foi naufragada por um wrestling a quem Francisco Lopes atribuiu a distinção de ser seu vice-presidente camarário), ajudando à sobrevivência dos agricultores e desenvolvendo o sector económico vitícola local, não tem a envergadura dos milhões fundeados num multiusos caído ….  

Mesmo sem o apoio Camarário, que precisa dos seus não fundos para outras ondas magnificas, o plano de viabilização da Adega tem prosseguido com muito esforço e …. vitória das vitórias …. os agricultores associados receberam o pagamento pelas uvas vindimadas e entregues na Adega Cooperativa de Lamego em 2012.
José Manuel Santos tem transpirado na luta de impedir a insolvência da Adega de Lamego, mas conseguiu para já vencer a batalha …. de os seus associados agricultores receberem o pagamento do produto da sua labuta, o que há anos não acontecia !!!

 

O CASPER diz que na Câmara de Francisco Lopes aquela coisa da falta de fundos só funciona mesmo para alguns e que está convencido que as contrapartidas difusas devem ter a ver com as zurzisses do José Manuel à gestão camarária de desbunda financeira … e reeivindicações para a sua Junta de Freguesia de Ferreiros!

 

3 comentários:

Anónimo disse...

Pelos vistos, ainda bem que a Camara não apoiou a Cooperativa, houve alternativas que viabilizaram a sustentabilidade da adega. E nesse caso deve-se salientar o trabalho feito pelo Prof. José Manuel. Que conseguiu resolver esta situação sem recurso a dinheiro dos contribuintes. Deve-se criticar realmente quem deixou a Adega naquele estado, e pelos vistos está bem identificado e sai incólume desta e de de outras situações. Este blog parece-me muito imparcial. Aqui pelos vistos acusa-se ao estilo do ditado "Preso por ter cão e preso por não ter."

Anónimo disse...

Se a coisa está a funcionar e, ao que parece, bem, qual é a necessidade de dar mais fundos públicos? Não percebi!

Anónimo disse...

Coreecção
6 de Fevereiro de 2013 à0 13:06
Eu queria dizer que: Este blog parece-me muito pouco imparcial.
Obrigado