Número total de visualizações de página

segunda-feira, 7 de maio de 2012

MENU EDUCATIVO ......... À LA CARTE !!!




Há muito que se sabia que estava em andamento a fusão das direções das escolas e a constituição de Mega Agrupamentos.
Em Lamego há 3 diretores: o da Sé, o da Latino Coelho e o de Fafel.
Segundo as regras regradas pelo Ministério da Educação, em Lamego, as direções destes estabelecimentos de ensino com as escolas que lhes estão associadas, deveriam fundir-se num único Agrupamento, gerido por 1 único diretor coadjuvado por uma espécie de conselho administrativo.
Dever …. Devia !
Poder …. Podia!
Mas, em Lamego, entre o dever ou poder ….. e o devia e podia ser, há sempre uma estrada tortuosa que baralha as regras regradas e impossibilita o ….. dever ser!
E mais uma vez …….. assim é, por cá.  
Parece que o diretor de Fafel foi camarariamente considerado supranumerário-inconveniente, e os outros 2 diretores (Sé e Latino Coelho) amigo-convenientes.
Não estando, nenhum destes dois, com um nico de vontade em renunciar ao cargo a favor do outro que teria que acontecer para que fosse criado o tal regrado Mega Agrupamento, perante a sua amigo-conveniência paritária, nas hostes camarárias a solução foi: baralha-se tudo e criam-se ….. 2 Super  Agrupamentos em Lamego.

Fafel que já era Agrupamento, desaparece e passa a integrar o Agrupamento sediado e dirigido pela Latino Coelho.
A Sé, que não tinha o rácio suficiente de alunos para se manter em Agrupamento, junta-se-lhe os alunos do Centro Escolar de Penude que pertenciam a Fafel, e tá feito!  
Tudo assim….. do tipo ………… em Lamego,  Agrupamentos de Escolas ……. À La Carte !
É por isso que quando se desenha no mapa do concelho a distribuição e integração da população escolar nos 2 novos Agrupamentos, obtemos uma verdadeira teia de aranha toda enriçada de incoerências e conveniências.  


A notícia da constituição em Lamego destes 2 Super Agrupamentos e a  aniquilação do Agrupamento de Fafel, trouxe-nos à lembrança as teias desnorteadas do número e localização dos Centros Escolares em Lamego ….
Um número e uma localização que são um desastre no que retratam de desbaratamento de dinheiros públicos e da despropositada deslocação, que impõe a muitas das nossas crianças. 
Os números da população estudantil destinada aos Centros Escolares, nunca justificaram em Lamego a construção e existência de 3 Centros Escolares (Penude, Ferreirim e Fafel).
A confirmá-lo estão as salas de aulas vazias e desnecessárias, e que aumentarão com a concretização da medida do Ministro da Educação Crato que impõe a constituição de turmas com 28 a 30 alunos. 
O Centro Escolar de Penude acolhe cerca de 150 crianças das freguesias de Vila Nova Souto D´El Rei, Magueija, Penude, Bigorne e Pretarouca.  Só a sua construção custou aos cofres públicos mais de 2 milhões de euros. A este valor terá de somar-se as centenas mais centenas de euros gastos na compra do terreno particular pela Câmara Municipal e todo o seu equipamento …
Largos milhões de euros que poderiam ter sido poupados !
O Centro Escolar de Fafel comportava e comporta, perfeitamente, as crianças que frequentam o de Penude.
A localização em Ferreirim do Centro Escolar para onde são deslocadas as crianças de Lazarim, Lalim, Melcões, Meijinhos, Britiande, Cepões e Várzea de Abrunhais, não teve com toda a certeza a reflexão de qualquer tipo de preocupação com a deslocação destas crianças ou de custos!
Fosse esta a meditação, e este Centro Escolar estaria hoje localizado na zona de Britiande e no enfiamento da estrada nacional.
Os sacríficos nos tempos de perdas de sono e descanso das crianças deslocadas, seria menor e muito mais equilibrado entre todas.
Poupar-se-iam os milhões que a Câmara gastou nos ingremes acessos (vias e muros de suporte) ao Centro Escolar de Ferreirim.
Poupar-se-iam milhões de custos em transportes.
Bem sabemos que Francisco Lopes justificou a localização do Centro Escolar em Ferreirim com o Pavilhão e as Piscinas existentes nesta freguesia.
Mas o Presidente da Câmara esqueceu-se de perguntar aos pais destas crianças se tinham dinheiro para pagar a frequência dos seus filhos nestes espaços ??!!!
Ele sabia que os donos queriam e iriam cobrar ….. e, que estavam até, convencidos que era desta, que iriam rentabilizar os ditos!
Não pagando a Câmara a sua frequência pelos alunos que deslocou para a sua vizinhança  ..… Francisco Lopes deveria ter averiguado se os papás tinham dinheiro para os mergulhos dos filhotes!
Esqueceu-se e …. por isso, os mergulhos desta nossa criançada …. é, um já era!
Temos pena é que esta preocupação com o acesso a pavilhões e mergulhos das crianças deslocadas para Ferreirim, não tenha sido extensível às restantes crianças do concelho, fazendo com que Francisco Lopes construísse pelo menos, pequenos gimnodesportivos cobertos nos Centros Escolares de Penude (já que o implantou! ) e Fafel quando os planeou e fabricou.
Supostamente, todas as crianças serão iguais e já que a sua decisão optativa por Ferreirim, se baseou na vizinhança de pavilhões e piscinas ....... deveria ter avizinhado toda a restante criançada com os mesmos equipamentos !!!!


No Menu Educativo dos Centros Escolares, o prato da casa foi muito mal confecionado e servido! 
Quanto aos Agrupamentos ...... veremos agora, se o Ministro Crato deixa cair em Lamego as suas regras Mega Agrupacionais e se permite mais este Menu Educativo …… À La Carte !  




O CASPER diz que desconfia que o À La Carte no concelho de Lamego, se baseia em ponderações camarárias politico-partidárias-económico-interesseiras ……. 

Sem comentários: