Número total de visualizações de página

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

DEMOLIÇÃO ......






 
 
 
 
A obra de marca de Francisco Lopes & C.ª ……… é um escarranchamento !
O multiusos escarrachou-se !!!!
Mais de 30 milhões de euros escarrachados …..
A coisa estava tão escanrachada, tão escanrachada, que Francisco Lopes & C. ª em face da eminência de um BUM de toda a estrutura que faria Lamego pensar, que o estrondo aterrador e ensurdecedor era o rebentamento de uma bomba, não teve outro remédio ……..  demolir antes da realização das eleições autárquicas  !!!!!
Os bailados com que a Câmara de Francisco Lopes, as suas Lamego Convida e Lamego Renova andaram a encher os olhos dos Lamecenses está agora à vista ……….. um multiusos de milhões transformado num monte de entulho!
Francisco Lopes fez um comunicado a dizer que não nos preocupassemos com a demolição da sua obra de marca, porque do escarranchamento não viriam custos para a sua Câmara e que até viria uma indemnização do consórcio responsável pela concepção, execução e obra do multiusos.
Esta malta está mesmo convencida que em Lamego os cérebros não funcionam, os QI são negativos, as memórias são de galinha e os olhos são cegos !!!
1.    A Lamego Renova que tem como tripla de gestores abrilhantados Domingos Nascimento, Paulo Correia e Ascensão Amaral e como donos em 51% privados (Irmãos Cavaco, Sá Couto e Marinhos) e 49% a Lamego Convida, é a responsável pela concepção e construção do multiusos.
2.    A Lamego Convida que tem como tripla de super gestores Francisco Lopes, Paulo Correia e Joaquim Migueis pertence em 100% à Câmara Municipal e, por isso, os 49% que a Lamego Convida tem na Lamego Renova estão no regaço da Câmara de Lamego.
3.    Para a construção do multiusos a Lamego Renova (privados e Lamego Convida) contraíram um empréstimo de milhões na Caixa Geral de Depósitos correspondente aos custos de concepção e construção, tendo a Câmara do Francisco Lopes escrito e assinado 2 Cartas de Conforto, através das quais garante ao banco que se a Lamego Renova não pagar o empréstimo de milhões, será a Câmara a pagar. Uma coisa, assim do tipo … fiadora.
4.    Os Irmão Cavaco já foram declarados judicialmente insolventes. Os Sá Coutos estão já nos enfins.  Os Marinhos andam aflitos. A Lamego Convida levou um despacho de encerramento porque nem sequer conseguia garantir os salários dos que por lá trabalham …
5.    A Lamego Renova tem já penhoras de fornecedores por falta de pagamentos, não pagaram prestações bancárias do empréstimo de milhões e a Lamego Convida para tentear a coisa fez-lhe suprimentos com bué de euros, que como não poderia deixar de ser, foi buscar à Câmara do Francisco Lopes.
6.    Os privados da Renova cheios de ardências, enjoos e engulhos resolveram ver-se livres do escarrachado multiusos e da embrulhada em que se meteram e, por isso, trataram de assombrar o Francisco Lopes & C.ª para lhes descarregar os seus 51%,  vendendo-os à Lamego Convida (100% da Câmara), que como é fácil perceber, após a sua irreversível extinção assentarão no colinho da Câmara do Francisco Lopes.
7.    As negociações foram fáceis. Os privados apenas queriam saltar do empréstimo dos milhões na Caixa Geral de Depósitos e entregar o escanrrachado multiusos à Câmara de Lamego. O problemão é que a Câmara de Lamego por causa do PAEL e do seu Saneamento Financeiro está legalmente impedida de assumir a posição deles no banco por implicar mais empréstimo. O caminho dos cérebros dançarinos era fazerem-no através da Lamego Convida mas esbarraram na ordem da sua extinção.
8.    O multiusos desde 23 de Janeiro de 2013 já tem contrato promessa de arrendamento, que é uma coisa que se usa para chutar na hora a posse das edificações e onde a arrendatária Lamego Convida ( já com ordem legal de encerramento para Setembro de 2013) assume o cómico-ó-desgraçado compromisso de pagar 32 milhões 729 mil 560 euros e 78 cêntimos até ao ano de 2034. Uns milhões que caiem directamente na conta bancária da Caixa Geral de Depósitos que suporta o empréstimo dos milhões para a construção do escarrachado multiusos.  E, como não se esqueceram que os juros podem aumentar até 2034 puseram até a clausulazinha prevendo a  actualização anual dos 32.729.560,78€.
9.    Por causa deste nó enriçado, maranhado e intrincado, a Lamego Convida pediu prorrogação do prazo para fechar as portas. A espera pelo sim da prorrogação, apesar dos altos contactos politico-ó-governamentais feitos por Francisco LOpes & C.ª tem sido desesperante para os senhores da Lamego Renova. 
 
Francisco Lopes & C.ª bem pode dizer que a culpa do escarrançamento do multiusos não é sua ou da sua da Câmara, que a demolição e reconstrução não trazem custos para a Câmara e até gozar com o povo com a história da indemnização.
Basta o facto de sabermos que a Lamego Convida, que é da sua Câmara a 100% e de que ele é presidente do conselho de administração detém  49% da Lamego Renova responsável pelo multiusos, para que Francisco Lopes esteja afundado no escarrechamento.
E o arquiteto Joaquim Migueis vogal do conselho de administração da Lamego Convida andou a fazer o quê ?!?!?
E Francisco Lopes ?!?!? Para além da sua sumidade em gestão com que nos foi apresentado, por acaso não é também engenheiro ?!?!?
E uma Câmara não tem a obrigação legal de acompanhar e fiscalizar todas as obras do seu concelho ?!?!?
E os emiratos financeiros Paulo Correia, Domingos Nascimento e a advogada Ascensão Amaral não tinham obrigação de avaliar, acompanhar, munir-se de estudos de viabilidade ?!?!?
Ou será que os lugares nas administrações das Lamego Convidas e das Lamego Renovas são só para ganharem centenas de euros …. 
Já todos perceberam que os bailados da Lamego Renova e da Lamego Convida no multiusos escarrachado em mais de 32 milhões e agora demolido só têm um único palco para os custos do espetáculo – a Câmara de Lamego !!!
Já era mau enterrar mais de 32 milhões na construção de um multiusos que tem custos elevados de manutenção e de utilização, que não tem retorno de rentabilidade, numa autarquia que já em 2008 ultrapassou os limites de endividamento e num concelho onde ainda há Lamecenses sem água canalizada em casa, sem luz …
Pior, é fazerem arder mais de 32 milhões num multiusos escarranchado e que tem de ser demolido e reconstruido …. carregando-lhe com mais uns milhões para repor o entulho !!!
Pior, muito, muito, muito pior é os Lamecenses serem obrigados a entregar à Câmara do Francisco Lopes 5% do seu IRS, pagarem a água mais cara do distrito e uma das mais caras no País, terem o IMI e o IMT no máximo permitido por lei, a taxa de desemprego no concelho ser superior à de Portugal ….
 
 
 
 
O CASPER diz que Francisco Lopes pode continuar a saborear as férias, porque a demolição dos mais de 32 milhões de euros correm a bom ritmo, principalmente nos bolsos dos Lamecenses.  
 

Sem comentários: