Número total de visualizações de página

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

CLONAGENS E A RES PUBLICA .....




No dia 5 de Outubro - o tal Dia da Implantação da República em Portugal que o Passos Coelho acha que não merece comemorações e que por isso,  lhe enterrou o feriado – a Câmara de Lamego vai homenagear os antigos e ex-Presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal de Lamego que exerceram funções desde 1910.  

Achamos bem, que esta homenagem seja feita no dia da Implantação da República em Portugal.
República vem do latim res publica, que significa “coisa pública”.
Um governante republicano governa em função do interesse comum da comunidade, governa em oposição aos interesses particulares.
Achamos bem, que Lamego homenageie os ex-Presidentes da Câmara neste dia tão cheio de simbolismo ….  e digno do registo da nossa gratidão pela forma como geriram a coisa pública Lamecense.
Gratidão, por exemplo, por usarem o seu veículo particular nos trajetos das suas casas até à Câmara e no seu retorno, pagarem o combustível do seu bolso ….
Ou, por não terem destracelhado as contas camarárias, com megalomanias como o multiusos …
Ou, por nunca nos terem feito passar pela vergonha de vermos o Tribunal de Contas chumbar as contas da gestão publica da nossa Câmara … e por nunca, termos sido no passado, uma autarquia super-mega-hiper caloteira, com necessidade de recorrer a Planos de Saneamento Financeiro …
Ou, por nunca terem andado nas mirambulisses das Lamego Renova, Inova Lamego e Lamego ConVida, entregando-lhes bens públicos como o Largo da Feira … o Teatro Ribeiro Conceição …
…… ……. ………

Por causa desta Res Publica, não sabemos se os ex-presidentes gostarão de receber uma homenagem das mãos do autor confesso da hecatombe financeiró-autárquica, da situação vergonhosa em que nos colocou, da paranoia do bota pr´a lá e das engenharias financeiras mirabolantes que nos esmagarão nos próximos 30 anos ……. 
Mas sabemos, que quem recusou ser homenageado pelas mãos de Francisco Lopes foi o antigo e ex-Presidente da Câmara de Lamego ……… Agostinho Ribeiro !
Convidado para ser homenageado, este ex-Presidente não esteve com mas …. nem, meios ….. mas.
Direto e frontal disse à sua homenagem: “Obrigado pelo convite …… mas declino”!
Quando soubemos o porquê, achamos bem e não conseguimos até, segurar o vibrato das cordas vocais de onde nos saiu ….. É preciso ter muita lata !!!!
Já tínhamos dado conta que o Presidente Francisco Lopes padece de clonagem, variando entre o negro e o angelical ….. mas esta …… é uma super-mega-hiper clonagem!
Na clonagem negra, o excelso Francisco Lopes tem andado atarefado a gastar dinheiro, que não lhe sai dos bolsos, com advogados e custas judiciais, para fazer queixinhas do ex-Presidente Agostinho Ribeiro no Tribunal, na tentativa frustradíssima de lhe colar fita adesiva na boca para que não fale sobre a gestão autárquica Lamecense dos tempos que correm !!!
Na clonagem angelical, o maravilhoso Francisco Lopes atuando para povo ver e se embevecer com a sua candura …. quer homenagear  Agostinho Ribeiro, ex-presidente da Câmara de Lamego !!!
Na clonagem negra, Francisco Lopes considera-se o autarca supremo, que tirou Lamego da idade da pedra em que vivia.... que é como que..... atirar  pedras aos seus antecessores!
Na clonagem angelical, Francisco Lopes retira as pedras e homenageia os mesmos antecessores com flores!
Não achamos bem ….
A Res Publica não é dada a estas clonagens.
 
 

 

O CASPER diz que até a ele, esta coisa da clonagem negra versus angelical lhe causa arrepios …. estomacais.   

 





Sem comentários: