Número total de visualizações de página

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

FUMOS .... E MOBILIDADE COMPULSIVA !




O CDS que juntamente com o PSD, decidiram matar o feriado nacional do dia 1 de Dezembro, vão agora propor que esta data passe a ter direito a cerimónias solenes na Assembleia da República com a presença do Presidente da República ….
Que o mesmo é dizer: no dia 1 de Dezembro o povo vai trabalhar e apaga-se-lhe da memória a restauração da independência de Portugal. O governo, deputados e presidente da república fazem baile na assembleia que dizem .... representa o povo!     

Esta malta que nos governa só pode andar a fumar umas ervas muito esquisitas e pesadas!

**********
Em Junho de 2011 o governo com pompa e circunstância anunciou o Visto Familiar segundo o qual “ as medidas de todas as áreas de governação não serão aprovadas em Conselho de Ministros sem prévia avaliação quanto ao impacto que têm sobre a vida familiar”

Em Fevereiro de 2012 o mesmo governo anuncia a mobilidade compulsiva para os funcionários públicos.
Que o mesmo é dizer: os funcionários públicos serão obrigados a mudar de serviço ou de organismo, mesmo que isso implique ir viver para qualquer outro concelho do país, separar  familias, desfazer lares ....
Com a possibilidade de os funcionários públicos serem obrigados a fazer as malas e viajarem de Faro, Cascais, da Ilha das Flores ou do Corvo, do Funchal, de Viana do Castelo, Lisboa, Porto ou Gaia, Coimbra, Aveiro … para assentarem arraiais em Fornos de Algodres, Colo do Pito, Bexiga (Tomar), Cabrões (Santo Tirso), Carne Assada (Terrugem/Sintra), Pai Torto (Mirandela), Picha (Pedrógão Grande), Porca (Ponte de Lima), Quinta de Comichão (Guarda), Venda das Pulgas (Viana do Alentejo), Vale da Rata (Viana do Alentejo), Vila Nova do Coito (Santarém) …. os sinos tocaram a rebate e finados.
Por entre o barulho dos sinos, ouviu-se a sirene do Deputado João de Almeida a guinchar que “ os funcionários públicos insatisfeitos têm sempre a possibilidade de rescindir”.
Que o mesmo é dizer: se os funcionários públicos não quiserem zarpar para aqueles lindos territórios nacionais, largar as suas familias e desfazer os seus lares, têm uma solução …. zarpam da função pública! Se não querem cumprir as ordens do governo … rua!

Estonteados com a falta de respeito e arrogância do jovem, fomos levados a coscuvilhar a vidinha deste jovem. Ficamos cansados de ler a sua canseira produtiva. João de Almeida tem 35 anos, 25,571% passados como deputado e mais umas dezenas de meses a dar a facada final ao moribundo Belenenses Futebol Clube. E pronto ficamos a saber que a mobilidade deste venerável deputado se resume ao Belenenses e à Assembleia da República…   http://www.parlamento.pt/DeputadoGP/Paginas/Biografia.aspx?BID=1657

Já que o jovem gosta da mobilidade compulsiva e temos um governo preocupadíssimo com a felicidade do seu povo, o Passos Coelho e o Paulo Portas poderiam aproveitar o embalo dos funcionários públicos, para aprovar uma lei de mobilidade compulsiva para este tipo de gente que se acha suprema e que nunca fizeram nada na vida, a não ser o jogo politiqueiro, para os deslocar do Palácio das Mordomias e mandá-los pastar bodes nas serras frias do interior de Portugal para ver se aprendem o que custa a vida!



O CASPER gostaria de perguntar ao governo, se não se importa de tornar pública a avaliação que têm feito do impacto que tem tido as suas medidas de austeridade sobre a vida familiar dos portugueses….  
Quanto ao distinto deputado João de Almeida diz que …. já lhe atirou às trombas com um pano encharcado ( omitiu o liquido em que o encharcou)!   

Sem comentários: