Número total de visualizações de página

sábado, 25 de fevereiro de 2012

O PLANO DA INSUSTENTABILIDADE .... DA LAMEGO CONVIDA !





Em Abril de 2006 Francisco Lopes deu à luz a empresa municipal Lamego ConVida para fazer, o que deve ser feito por qualquer Câmara, e através dela, fugir às lupas legais que controlam as contas municipais e as contratações.
Francisco Lopes encarregou o seu então chefe de gabinete – o emirato financeiro Paulo Correia – de gerir a Lamego Convida, assumindo ele próprio a presidência do seu conselho de administração.
Os escâmbios entre a Lamego Convida e a Câmara de Lamego foram escritos num contrato programa que o Tribunal de Contas aludindo ao ano 2008, decretou ser bué de ilegal. Desde então, já escrevinharam 4 novas versões, para ver se conseguiam cobrir-se com a lei, mas como a coisa pelos vistos  nasceu toda enriçada, não há lei que a desenrice, e por isso o Tribunal tem devolvido tudo à procedência e continua a dizer … ilegal!
Com o Tribunal de Contas a roer-lhes as canelas até aos ossos, e com o  governo a pôr-lhe travão nos desvarios financeiros, depois do mirabolismo de a  Lamego ConVida passar a ser a dona do Teatro Ribeiro Conceição, para com este aumento de capital lavar-lhe a cara e, ao mesmo tempo, fazer nascer “no papel” das contas da Câmara cerca de 8 milhões, foram agora obrigados a cumprir uma norma que lhes impunha que na data da sua constituição, a Lamego ConVida tivesse um estudo de viabilidade económica e de sustentabilidade financeira que era, e ainda hoje é, obrigatório por lei (nº 3 do artº 4º da Lei nº 58/98 de 18 de Agosto, e artºs 7º e 9º da Lei nº 53-F/2006, de 29 de Dezembro).


Percebemos que o pai e o gestor emirato financeiro da Lamego ConVida, tentem desesperadamente evitar o esborrachanço e evitar que os carimbem na testa com o rótulo da ilegalidade…
Mas se era para taparem os buracos das ilegalidades e tentarem convencer alguém que a Lamego Convida é imprescindível para Lamego e que não dá bués de bués de prejuízos, fazerem um Plano de Sustentabilidade até … 2036 ( !!! ) que é todo estorcegado, não é a nada boa ideia!  
O Plano de Sustentabilidade 2036 do emirado financeiro Paulo Correia e da divindade Francisco Lopes é um excelso de um plano.
A magnificência das 3 amostras de copianços ( e garantimos que há muitos mais … ) patenteia um descaramento anormal, de copiar tudo o que é feito, por esse mundo fora, em planos e orçamentos de estado, mas também um carregamento de minhocas neurais …
A excelsia planal está também, nas previsões contabilísticas que ali se fazem e mostram-nos como os senhores da Lamego ConVida estão mesmo convencidos que o seu magnifico Palano de Sustentabilidade, será lido por intelejumentes …    


A Lamego Convida vai custar a Lamego, pelo menos, 71 milhões de euros nos próximos 30 anos, encargos que a Câmara do Francisco Lopes assumiu por escrito.
Do esmiunçar do Plano de Sustentabilidade 2036 e das contas de gerência até 2010 ( as de 2011 ainda não foram publicadas) desta monstruosidade municipal, percebemos a aberração da sua existência e gestão …  
No ano da sua constituição 2006 (Abril) a Câmara do Francisco Lopes transferiu para a Lamego Convida a verba de 111.900 €, destinando-se 75.644 € a pagar ao pessoal, que nesta altura era só constituído pela sua administração.
Se examinarmos as receitas próprias (vindas dos serviços que presta) e os custos que suporta com o seu pessoal trabalhador, vemos que a extravagante Lamego Convida:
  • Em 2007 gastou em pessoal seis vezes mais que as suas receitas próprias;
  • Em 2008, 2009 e 2010 gastou sempre, só em pessoal, quase o dobro do que consegue receber nas suas receitas próprias.
E se nos debruçarmos sobre as receitas próprias e as despesas totais, verificamos que a beleza da Lamego Convida:
  • Em 2007, ano do seu arranque, custou à Câmara dez vezes mais que as receitas próprias ter;
  • Em 2008 e 2009, custou cinco vezes mais à Câmara que as receitas próprias que conseguiu recolher;
  • Em 2010, custou três vezes mais à Câmara que as receitas próprias que conseguiu realizar.

Mas como entre a Câmara e a Lamego Convida, as coisas funcionam numa onda de braldocas, quando comparamos as continhas das entradas e saídas entre uma e outra … a coisa não bate certa!
No ano de 2010, a Lamego Convida contabilizou nos seus papeizinhos um subsídio de exploração dado pela Câmara de 1.373.877 €, mas nas continhas de gestão da Câmara do mesmo ano, é contabilizado o valor de 1.723.858 €.
Que o mesmo é dizermos: há “ movimentações” entre a Lamego ConVida e a Câmara de Lamego de cerca de 350.000€ descompatibilizadas, e destas, quase 250.000 € não estão explicados.
No meio dos desarranjos ficamos a saber que a Lamego Convida gasta, só com o pessoal, cerca do dobro do que consegue fazer entrar nos seus cofres em receitas próprias, e gasta, no total das suas despesas, pelo menos três vezes mais que as receitas que consegue produzir.
É claro que isto não é um problema com que os sublimes administradores da Lamego Convida se tenham de preocupar. O contrato programa que foi escrivinhado entre a monstrona empresa municipal e a Câmara do Francisco Lopes, diz que os cofres municipais lhe dão todos os anos milhões e que se não chegarem para cobrir os deficits da elefanta o município camarário arrota com o que for preciso para tapar os buracos!
Que o mesmo é: podem gastar à vontade e à fartazana que os Lamecenses e cidadãos portugueses tudo pagarão através dos seus impostos!
Sim porque já todos demos conta que o poço da Câmara tem fundo … e que se já há 4 anos o fundo transbordou, quando o emirato financeiro e gestor-administrador Francisco Lopes escarrapam no Plano de Sustentabilidade uns milhões previsionais para receberem, só podem ser para nós pagarmos …  

As contas previsionais do Plano de Sustentabilidade só não nos fizeram desconchavar em gargalhadas, porque nos assaltou o pensamento que a comicada, que nos provoca o riso, é a mesma que nos obriga a pagá-la…
Como sempre fizemos questão de não nos tomarem por mentirosos e somos como o S. Tomé …. “ver para crer”, trouxemos alguns extractos previsionais que atestam a excelsa previsional das mentes gestoro-administrativas da Lamego ConVida!

E divertimo-nos a fazer algumas simples contas, como por exemplo sobre a evolução das receitas previstas para 2012 e 2013 de alguns dos equipamentos que a Lamego Convida gere:
                                               2010                       2012                     2013
Piscinas Cobertas …….     105,577€ ………  182.000€ ……. 275.437,06€
                                                      +76.423€                 + 100.000€
Piscinas Descobertas …..  147.343€ ………. 120.000€ ………  181.671,26€
                                                       - 27.000€                   + 60.000€
Teatro Ribeiro Conceição …63.356€ …….. 243.375€ ………… 368.398,51€
                                                        + 180.019€              + 61.671,26€
Pav. Álvaro Magalhães ….. 90.917€ ………  80.000€ ………… 121.114,17€
                                                       - 10.917€                              + 41.114,17€
Sede da Lamego Convida  …..  ------ ……… 129.340€ ………  195.690,16€

Revelamos que estremecemos com tamanho upa-upa!
Será que apesar de o pessoal estar entesado, esmifrado, esticado, liso, repuxado, estivado, polido em 2012, no ano de 2013 lhes vai nascer nos bolsos muitos euros, para gastarem nas natações cobertas e descobertas, bater palmas, dar umas cambalhotas … e comprar não sei que serviços na sede da Lamego Convida ???

E que dizermos do Centro Multiusos ??? Em 2012 ficamos a saber que não há nada para ninguém e não entra tusto … mas nos anos seguintes e até 2036 entram sempre, certinhos e direitinhos uns rigorosos 317.700€ !!!!
Isto é que o que se chama de …. constância previsional !
Mas parece-nos que há um problemazinho …. A grande obra do século e da prosperidade do Francisco Lopes só vai ter receitas de 317.700€, por ano??? Se até as mentes brilhantes e dos upas-upas não prevêem mais, e dizem que ao longo de 24 anos é sempre assim …. Tá lindo … muito lindo!

Outra coisa que é sempiternamente ao longo de 24 anos são os gastos com salários, despesas de representação, comunicações, deslocações, estadias e transporte do pessoal !!!!
Se não há variações, ficamos a saber que … é tudo gente ininterrupta!
Ou será que são valores que constituem pagamentos fixos aos destinatários?!

O Tribunal de Contas deu a badalada da meia-noite e pôs a nu para que os crentes se convençam, que o coche ornamentado a que Francisco Lopes chamou de Lamego Convida e que exibiu douradamente aos Lamecenses, é uma abóbora gigantesca que de tão podre …. está prestes a esborrachar-se sobre a cabeça dos cidadãos de Lamego!   



O CASPER diz que o Tribunal de Contas não é intelejumento e por isso sacramenta, que o Plano de Sustentabilidade 2036 da Lamego Convida, vai "pegar fogo"  … 

Sem comentários: