Número total de visualizações de página

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

O COZINHADO SEGUE DENTRO DE MOMENTOS ....




Os boys do PSD de Lamego andam refogados.   
Francisco Lopes anda azedado.
Tudo por causa dos tachos, panelas, potes, chaleiras e sertãs de Lamego.
Logo que o PSD subiu ao poder, Francisco Lopes tratou de cozinhar com o chefe dos trens de cozinha Miguel Relvas, o pitéu a servir aos seus comensais.
O cozido do pitéu não está fácil e o cozinhado pode esturrar, porque o lume não está brando.  
Na linha da frente estão o Orlando Vitor, Chefe incumbido do PSD local e o Paulo Correia o emirato que agora pulula na Lamego Convida.
O Orlando foi o homem que o Francisco Lopes incumbiu de ser o chefe da banda de difusão das letras e músicas da sua autoria. Quando Francisco Lopes o empurrou para chefe, depois de o ter contratado para a Câmara, todos prevíamos, que o rapaz se iria portar bem. E é o que se vê. O Orlando treina bem as falas, abre a boca quando lhe mandam, fecha-a quando lhe reviram os olhos, aplaude quando lhe fazem sinal, é um poroso do Presidente …  
Parece que o Orlando faz pareceres jurídicos, mas como só escreve o que os patrões  lhe mandam, não consegue ter razão jurídica, o que tem feito as deleitas dos advogados da praça. O Orlando tem tido crises de calimero e quer novo rumo …
O Paulo Correia é de outro tipo de loiça …. Convencido que é um emirato financeiro e assim badalado pelo Francisco Lopes, já viu que a vidinha da Lamego Convida vai andar para trás e por isso, antes que o estufado queime,  quer já … já … já …  ir tratar da sua própria vidinha, numa cozedura mais segura.
O Tribunal de Contas não deslarga, diz que as trocas e braldocas entre a Lamego Convida, a Câmara e a Lamego Renova são bué de ilegais, que as contas são estrambólicas e que a distancia ao cano, é curta !
O governo diz que as empresas municipais que tenham saldo negativo vão ser fritas. Como a Lamego Convida tem pelos menos 3 saldos negativos por cada ano de vida, prevê-se que mesmo com a mirambulisse de passar a ser dona do Teatro Ribeiro Conceição para capitalizar, não se safe do fritanço.
  
O Orlando quer o Centro de Emprego de Lamego, mas se lhe pedirem muito, também aceita a Cadeia, o Museu ou ser tampa noutra panela qualquer …  
O Paulo Correia quer o Museu, mas se lhe pedirem muito também aceita o Centro de Emprego, a Cadeia ou ser tampa noutra panela qualquer …  

O cozinhado até começou a cozer bem, mas quando já todos tinham posto a mesa por acharem que o cozido estava quase pronto a servir …. o fogão pegou fogo e a cozedura teve de ser desligada, ainda que por momentos.
O Hernâni Presidente da Câmara de Armamar entrou na cozinha do Francisco Lopes e acenando com fósforos, exigiu pôr temperos seus no cozido de Lamego…
O despacho despachante do Agostinho Ribeiro do Museu de Lamego, veio a saber-se, fazia parte de um conjunto de despachanços de directores de museus, que não ocupando os lugares por nomeação política, não podem ser despachados com um simples despachanço. O despachamento ilegal nos museus despachados, obrigou já o Secretário de Estado da Cultura a dar o dito por não dito e a revogar despachos despachantes que o Presidente do Instituto dos Museus despachou.
Com um fogo atarantado instalado, parece que a despachação nestes museus, que envolve o de Lamego, vai fazer queimar muito estrugido …    
O Álvaro que trata os Centros de Emprego como da economia do nosso País, é um lesto e não desata no Diário da República com a pressa exigida, a lei que fará cair o pessoal todo dos desempregos…
A Paula da Justiça em vez de tratar da tampa para a Cadeia de Lamego, destapou o Tribunal de Lamego e atirou-o para secção de Viseu ...

É fogo a mais …
Assim não dá.
Nem deixam o País viver, nem a cozinha funcionar em Lamego!   
O chefe dos trens de cozinha Miguel Relvas tem feito o que pode, mas são tantas as panelas, tachos, potes, chaleiras e sertãs a nível nacional dos ministérios todos, que o homem vê-se e deseja-se, para conseguir meter a colher de pau em todos os cozinhados …  
Com as panelas e chaleiras à sua frente, e o cozinhado quase, quase pronto, Francisco Lopes tem-se visto aflito para terminar o cozido em lume brando e safar o pitéu sem o esturricar  ….
Os comensais que já sonhavam com os seus arrotes a sair-lhes da boca para fora, ficaram com eles entalados na faringe e sofrem temendo uma apoplexia.

O cozinhado segue dentro de momentos ….


O CASPER pergunta se alguém já alertou o Paulo Correia que estas panelas de Lamego não lhe dão um popó, não tem gasolina paga para ir e vir de Viseu para Lamego, não tem telemóvel com chamadas pagas, não há tainadas e os orçamentos não são doidivanas e são para cumprir ?  

Sem comentários: