Número total de visualizações de página

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

HISTÓRIAS QUE SE REPETEM ….




PARTE I
Em 2005 Francisco Lopes para chegar a Presidente da Câmara de Lamego, dançou a rumba, o merengue, o forró, a salsa, o cha-cha-cha …. com Amândio da Fonseca e António Lourenço.
Os salões de baile da APITIL e da Junta de Freguesia de Almacave que têm em Amândio da Fonseca e António Lourenço as dançarinas de cartaz, tinham o soalho esburacado e viviam agoniados com as despesas dos vestidinhos e adornos das divas.
De rodopio em rodopio, de voltinha em voltinha, as divas encandeadas com as luzes dos palcos, andavam felizes e nada preocupadas com os buracos dos seus próprios salões de baile, porque tendo como par de dança Francisco Lopes, convenceram-se que ele trataria dos seus buracos, porque sem elas o Presidente não poderia bailar ….

PARTE II
Pobres e cândidas dançarinas …..
Francisco Lopes deu-lhes o prazer da dança até conseguir que os espectadores o aplaudissem em danças a solo …  
A dança acabou. O par das divas não lhes consertou os salões de baile.
As danças de rumba, do merengue, do forró, da salsa e do cha-cha-cha, passaram a cenas de autêntico pugilato.

PARTE III
A dever a tudo que é fornecedor, sem pagar subsídios de férias e natal, com funcionárias que têm mais de 3 meses de salários em atraso, uma divida soberba à Segurança Social que se viu obrigada a reter as comparticipações, seguros nem vê-los… Francisco Lopes deu à APITIL no ano de 2011 o murro de misericórdia.
Primeiro o Presidente da Câmara mandou pôr contadores na APITIL para que pagassem a água.
Logo a seguir, escreveu uma cartinha ao Amândio da Fonseca a dar-lhe ordem de despejo e a ordenar-lhe que em 6 meses se retirasse da Rua Marquês de Pombal.
Os 6 meses passaram e a APITIL não desamparou a loja ….
Francisco Lopes encarregou então o Coutinho e o barão de Cepões de tratarem do arrancamento do Amândio e da sua APITIL.
O Amândio já tratou de apregoar que não sai e que se o tirarem à força, vai acampar na Câmara com os seus idosos e as crianças que restam da debandada que tem vindo a amargar com o rumar para os Centros Escolares.  
A coisa promete …

Na Junta de Almacave a coisa também está muito negra.
A sede da Junta já foi para o galheiro com a acção de despejo por não pagaram uma montanha de rendas, os fornecedores ardem, subsídios de férias e natal dos seus trabalhadores há muito que são para o tecto, os salários de 4 e 6 meses dos funcionários caíram no buraco, os seguros das carrinhas são uma visão …
A António Lourenço também Francisco Lopes deu o murro de misericórdia ao pô-lo a mexer do seu cargo de secretário.
Com a extinção das freguesias e a possibilidade séria de Almacave e a Sé se fundirem, António Lourenço já apregoou que afastado o entrave legal, é candidato à super freguesia.
A coisa promete …

A Câmara de Lamego financeiramente há muito que deu o estouro …
A coisa promete …


A história dos dançarinos de rumba, do merengue, do forró, da salsa e do cha-cha-cha e dos seus salões de baile … são repetidas!


O CASPER diz que o Francisco Lopes fazia um belo par de dança com o Amândio e o Lourenço, e não percebe o pugilato porque o salão de baile da Câmara está como o da APITIL e o da Junta de Freguesia de Almacave.   

Sem comentários: