Número total de visualizações de página

sábado, 1 de dezembro de 2012

O ASSASSINATO (PARTE I)






 
 
 
Alguns apelidam-na de “ a sala de visitas de Lamego”, outros de “o coração de Lamego”, alguns outros “a zona nobre de Lamego”.
Todos estão de acordo que as avenidas Dr. Alfredo de Sousa e Visconde Guedes Teixeira que se estendem aos pés do Santuário da Nossa Senhora dos Remédios são um ex-libris de Lamego.
Todos estão de acordo que as avenidas Dr. Alfredo de Sousa e Visconde Guedes Teixeira são um prolongamento do Santuário dos Remédios.
Todos estão de acordo que os jardins, a arquitetura e toda a envolvente romântica das avenidas Dr. Alfredo de Sousa e Visconde Guedes Teixeira enquadram o maior conjunto monumental e cultural de Lamego.
Todos estão de acordo que o espaço que envolve e percorremos desde o fundo do escadório da Senhora dos Remédios até ao Tribunal de Lamego conta a história de Lamego, mostra e sinaliza a quem nos visita as nossas raízes imemoriais, fala-nos do que fomos e somos.
Francisco Lopes não percebe. Não sabe. Não sente. Não quer saber. 
Francisco Lopes o iluminado gestor da Câmara que faliu às suas mãos e neurónios, sem sequer ter garantido a comparticipação de Fundos Comunitários, acaba de adjudicar à firma Francisco Pereira Marinho o desmantelamento “da nossa sala de visitas”, “do nosso coração”, “da nossa zona nobre” …….
É o assassinato repelente das históricas avenidas Dr. Alfredo de Sousa e Visconde Guedes Teixeira e do Largo de Camões …
Sem dinheiro e na sua onda do bota pr´a lá, Francisco Lopes prepara-se para nos descarregar com uma “obra” que se estende por 48 mil metros, orçamentada em cerca de 3 milhões de euros a que chamou de Eixo Barroco e que diz ser de requalificação e valorização paisagística !!!!
Na propaganda que mandou para a comunicação social sobre esta sua "obra", diz Francisco Lopes que ao matar todo a área que vai desde o posto de combustíveis da GALP junto ao Tribunal, até ao escadório dos Remédios, incluindo o Largo de Camões que acolhe o Teatro Ribeiro Conceição, a Sé Catedral e o Museu de Lamego vai introduzir novos hábitos no dia-a-dia dos Lamecenses ….
Por aqui, avisamos já, que não admitimos que Francisco Lopes tenha sequer a veleidade de sonhar, que pode alterar os hábitos do nosso dia a dia !!!
E avisamos também, que só de pensarmos que Francisco Lopes quer matar “a nossa sala de visitas”, “o nosso coração”, “a nossa zona nobre” ……. para empedregulhar e sombrear toda a área que se estende pelos nossos 48 mil metros …. dá-nos vómitos.
Um aviso muito mais sério ..... se a “obra” avançar mesmo …. vomitaremos! Bués, bués de vomitanço.  
Lamego foi pacifico na construção de um multiusos escangalhado, que é a nossa desgraça e que nos vai esqueletar para o pagarmos. Será que vai permitir que Francisco Lopes avance com mais esta megalomania assassina “da nossa sala de visitas”, “do nosso coração”, “da nossa zona nobre” ???!!!
O Eixo Barroco não é modernidade. Não é desenvolvimento.
É assassinar a nossa história, o nosso romantismo monumental e cultural, a nossa identidade ….
Vamos permitir este assassinato ???
Raios … façam abaixo assinados, ponham cartazes, subscrevam uma petição pública, berrem, manifestem-se …
Digam NÃO!
Digam NÃO AO ASSASSINATO “DA NOSSA SALA DE VISITAS”, “DO NOSSO CORAÇÃO”, “DA NOSSA ZONA NOBRE” ….
 
 
O CASPER depois de ver as imagens futuras com as toneladas dos empedrados pedregulhados que vão cobrir as avenidas Dr. Alfredo de Sousa e Visconde Guedes Teixeira e o Largo de Camões, perguntou se sabem quem será a empresa fornecedora e se estará a fazer saldos …
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Sem comentários: