Número total de visualizações de página

domingo, 4 de março de 2012

CÂMARA DE LAMEGO .... UM ESQUELETO COM OSTEOPOROSE! PLANO DE SANEAMENTO FINANCEIRO (PARTE III)






A Câmara de Lamego que é do Francisco Lopes, já nem é só … pele e osso!
É osso …. e só osso.
Até as peles, também já se foram …
E quanto ao osso ….. já não são só suspeitas!
O esqueleto ossal da Câmara de Lamego, padece de osteoporose em avançado estado e numa variante sórdida  !

Normalmente, a osteoporose é uma doença que infesta os ossos, que progride lentamente e que raramente apresenta sintomas, até acontecer algo de maior gravidade, geralmente, uma fratura não associada a traumatismo. 


Quando vemos o descambar ano, após ano, do fundo de maneio e da solvabilidade autárquica, é visível que a osteoporose na Câmara do Francisco Lopes, não progrediu lentamente, apresentou vigorosos sintomas, esteve sempre em permanente lesão e fraturas graves, é …. clarinho como a água …. a visibilidade da galopante destruição, já não da carninha, das peles ou dos ossos, mas da própria massa óssea!

É isso mesmo. A massa óssea camarária derreteu, os ossos estão ocos, são transparentes de tanta finura e foram tão grandes e amiudados os engessamentos das fraturas, que a nova zurrapa que dá pelo nome de Plano de Saneamento Financeiro, não agarra sequer em todos os frágeis ossitos.

Sabemos o que representa um fundo de maneio. O do nosso bolso, o das empresas ou o das autarquias. Damos conta como anda o nosso fundo de maneio, quando vemos os eurozitos que nos restam nos bolsos ou nos extratos bancários ….

Vendo os valores do fundo de maneio da Câmara do Francisco Lopes, sempre em galopante negatividade, e em 6 anos a quadruplicar a sua negatividade …. é fácil percebermos, que ano após ano, mês após mês, as contas bancárias autárquicas têm vindo a registar valores negativos, estão a descoberto e que a tesouraria camarária é uma gaveta limpinha, onde o mais surdo dos surdos, consegue ouvir o tilintar de uma simples moedinha de 1 cêntimo …   
Quando se lhe junta a taxa de solvabilidade camarária, que nos mesmos 6 anos, passa de 3,67 para 1,20 (cerca de menos de metade! ), não pode haver dúvidas sobre o diagnóstico que ataca já os ossos do esqueleto ….      

Francisco Lopes via estes números, não apalpava tusto na gaveta da tesouraria, sabia que as contas da sua Câmara já tinham ultrapassado a fase dos zeros e estavam já na onda do ….. sem cobertura!

Um qualquer cidadão, que não tivesse o património municipal que Lamego tem (ou tinha …) para lhe garantir um andamento esquelético e balofo, há muito tempo que, com estes menos, menos, menos todos …  estaria a viver debaixo da ponte do Balsemão e a comer o pão que o diabo amassou …

A Câmara do Francisco Lopes tem (ou tinha … ) e por isso, vendendo uma das zonas nobres da cidade, plantou um multiusos para a folgazara das moscas e outros insetos e que não sabe como vai pagar, inventou a Lamego Convida para o emirato financeiro Paulo Correia brincar às empresazinhas, viajou, tainou, discursou sobre o desenvolvimento de Lamego e foi sempre a acelerar  … porque o povo gosta é de encher os olhos com obra!

Gastou a carne e as peles. Já com esqueleto à mostra, roeu o tutano dos ossos e por fim ….. coçou-os com a maleita da osteoporose!    

Descarnado e escaveirado, Francisco Lopes vê-se agora, obrigado a confessar que só tem conseguido abrir as portas da Câmara com recurso permanente a capitais alheios (empréstimos, sobre empréstimos) e que por causa dos juros e das amortizações que tem de pagar (e que já vai falhando!) e por culpa dos multibancos, que passaram a estar fora de serviço, já não consegue que o esqueleto se mantenha de pé sozinho ….

O dono da Câmara de Lamego admite agora, que tem andado a fazer investimentos e a brincar ao desenvolvimento, recorrendo sempre à banca e que ….. pelos vistos, se esqueceu ou se borrifou, para o facto de os ter de pagar, com os euros que nunca teve !

Francisco Lopes transformou a Câmara de Lamego num cadáver esquelético de ossos podres e macilentos ….
O mau ... mau ... mesmo muito mau, é que os Lamecenses vão ter de pagar estes milhões todos, através dos seus impostos!



O CASPER pergunta que rendimentos retiraram os Lamecenses do “ esqueletamento”  feito pelo Francisco Lopes à Câmara.

Sem comentários: