Número total de visualizações de página

sexta-feira, 23 de março de 2012

REPETIÇÕES REPETIDAS DE DIMINUIÇÃO DA DESPESA AUTÁRQUICA EM 2011 !












O papagaio é uma ave, que por estas nossas paragens territoriais, tem o estatuto de raridade.
Simpático e todo catita naquela sua penugem colorida e vistosa, regala-nos os olhos.
Há quem diga, que até é esperto, por causa daquele seu dom da faladura.
O pagaio repete, repete, repete …. palavras. 

O Francisco Lopes também repete, repete, repete ….
Não se cansou por exemplo, de repetir em Lamego e na comunicação social das redondezas, que o em 2011 ia haver “um controle rigoroso dos gastos internos e diminuição das despesas” ou que, o orçamento autárquico para 2011 continha medidas para “apertar o cinto” municipal.
O Presidente da Câmara repetia e repetiu até, …. uma poupança de 770 mil euros, em 2011.
E repetia, também, que a culpa do “apertar do cinto” era da crise do País ….
Que o mesmo é repetir-nos, que o pecado da encalacração camarária não era seu ou que a sua Câmara, não padecia de crise interna e a sua gestão não era funesta.  
Para poupar, a Câmara do Francisco Lopes devolveu até ao Ministério da Educação a gestão das Atividades Curriculares (AEC´s) porque tinham um custo total de 431.729€ e o governo só comparticipava 264.337€ (logo a autarquia suportaria 167.392,00€), o que mereceu destaque de repetição nas notícias nacionais.
Para poupar, Francisco Lopes repetiu que cortava nos apoios às Associações e Juntas de freguesia, deslocações (dos funcionários), consumos de energia, água, telecomunicações, recolha de lixos e resíduos…. 

Que Francisco Lopes repetiu …. Repetiu!
Que cortou às Juntas de Freguesia e, que nem sequer pagou a algumas, os valores já assumidos em 2009, 2010 …. também é verdade!
Que deixamos de beber a água filtrada pelas águas de Trás os Montes e Alto Douro, também é verdade!
Que devolveu as AEC´s ao Ministério da Educação, e por isso já não suportou os tais 167.392,00€ que o governo não lhe comparticipava, também confirmamos! 

Mas …. cumpriu a sua repetição repetida de “ um controle rigoroso dos gastos internos e diminuição das despesas “ ou do “apertar o cinto” municipal ??
Não cumpriu!
Pior.
Não só, não diminuiu as despesas …. Como até, as aumentou!
E quem o diz …. É o próprio repetidor Francisco Lopes no seu Plano de Saneamento Financeiro 2012 – 2023!
Já nem precisamos das nossas contas que, diga-se de passagem, somam uma montanha de euros a mais.
Para o efeito de ajuizarmos das suas repetições …. repetidas, bastam-nos, as contas do próprio Presidente da Câmara !
A Câmara do Francisco Lopes não poupou os repetidos 770.000,00€.
A Câmara do Francisco Lopes em 2011 (25.084.407,99 €) aumentou a despesa em mais 3.291.998,00 €, quando comparada com o ano de 2012 (21.792.404,00 €).
A Câmara do Francisco Lopes em 2011 teve de receitas 24.271.600,00 €, contabilizando mais 2.069.414,00 € do que em 2010 (22.202.186 €).
Em 2011 aumentaram as receitas, e ….. a repetição do “apertar do cinto” municipal, foi um …… repetido aumento das despesas (+3.291.998,00€).
E o repetido “controle rigoroso dos gastos internos” em 2011 foi tão, tão, tão … controlado e, tão, tão, tão ….  rigoroso, que a Câmara do Francisco Lopes gastou mais e acima do valor das receitas que teve ( pelo menos !!!) ….. 822.802,00€ ! 

São assim as repetições, repetidas de Francisco Lopes !
O pecado não é dele.
O pecador, é o papagaio!
A Câmara de Lamego despenou-se, esfacelou-se e logo no ano de 2008 já estava em super endividamento.
A culpa não do responsável autárquico Francisco Lopes.
A culpa é da crise em que está o País e que o impede, de gerir com rigor e sabedoria os dinheiros públicos municipais.   
E repete … repete … repete ….  

   

O CASPER pergunta se ainda há em Lamego muita gente a acreditar nas repetições repetidas do Francisco Lopes….   

Sem comentários: