Número total de visualizações de página

sábado, 31 de março de 2012

DEPOIS DO FOGUETÓRIO PELA EXONERAÇÃO POLITICA DO DIRETOR DO MUSEU DE LAMEGO ...... A REVOGAÇÃO VEIO COM AS CANAS DOS FOGUETES ESTOURADOS !



Há uns mesitos atrás, uma dúzia de diretores de museus do nosso País, que não usam na lapela do casaco as setinhas laranja ou amarelas de fundo azul, receberam uma cartinha do Presidente do Instituto de Museus de Portugal, a comunicar-lhes que estavam exonerados!
A cartinha chegou também ao Museu de Lamego e a Agostinho Ribeiro.
Os funcionários do Museu de Lamego não gostaram e, em bloco e por escrito, fizeram questão de mostrar, publicamente, o seu descontentamento.   
Já Francisco Lopes que morre de amores por Agostinho Ribeiro, deu pulos de felicidade e tratou logo de convidar um exemplar da sua rapaziada e de o fazer nomear para o lugar vagado. 
O incomensurável chefe de gabinete do Presidente da Câmara Francisco, que dá pelo nome de Pinto, tratou de vir para o jornal desancar nos funcionários do Museu de Lamego por terem tido a ousadia de defender o seu diretor e bateu palmas pela exoneração.
Francisco Lopes e o seu fenomenoso chefe Pinto …. beberam uma garrafa de  champanhe daquelas que a Raposeira lhes tem fiado e rebentaram  até, os foguetes que não estouraram no fogo de artificio que minguaram nas últimas Festas dos Remédios  e que também, ainda não pagaram.   
O candidato nomeativo e substituto de Agostinho Ribeiro, tratou de comprar livros para ler sobre a história, cultura e recheio do Museu de Lamego. E, matriculou-se até, no curso intensivo “ aprender museologia em 24 horas”!
A coisa corria-lhes bem ….
O problema é que, Agostinho Ribeiro e pelos vistos, os outros diretores de  museus exonerados são uns grandessíssimos chatos e têm a mania de erguer a espada da legalidade justiceira.
Vai daí, resolveram escrever uma impugnação onde diziam, que a suas exonerações eram ilegais e por isso ……… alto e pára o baile ….  mais a foguetada em Lamego!
A braços com uma embrulhada de cartas exonerativas ilegais e antes que a borrasca mostrativa da elevada competência e leveza de quem nos governa, pusesse em causa o seu estrelato, o Secretário de Estado da Cultura não teve outro remédio ……….. Revogou a decisão de exoneração dos diretores dos museus que não usam na lapela do casaco as setinhas laranja ou amarelas de fundo azul.
Ora pois então ……. com esta revogação, Agostinho Ribeiro continua a ser o diretor do Museu de Lamego!
O Francisco Lopes e o seu Pinto que andavam por terras dos Açores, ficaram passados dos fígados e choraram os foguetes que estouraram e poderiam ter usado noutros festejos.
Agora, Francisco Lopes tem a missão suprema de desconvidar o nomeativo que convidou. 
O incomensurável chefe de gabinete a que chamam de Pinto, tem de vir para o jornal desancar no Secretário de Estado que revogou a exoneração do diretor do Museu de Lamego.  
O nomeativo quer, que quem o convenceu, que seria o diretor do Museu de Lamego, lhe pague o dinheirinho que gastou nos livros que teve de ler sobre o nosso Museu e o preço do curso intensivo “aprender museologia em 24 horas” que teve de frequentar.

 
O CASPER diz que Francisco Lopes e o seu Pinto quando souberam da revogação da exoneração que foguetearam, tiveram um ataque de falta de ar tão grande …. que ficaram entupidos.      

Sem comentários: