Número total de visualizações de página

quarta-feira, 27 de junho de 2012

BLÁ, BLÁ PINOQUIAL .... INTERFERÊNCIA POLITICA NA ESCOLA E ...... O NÃO DE UM REI !





O governo decretou os mega- agrupamentos.
O Presidente da Câmara de Lamego guisou com o Diretor Regional do Norte a constituição de 2 Agrupamentos em Lamego ...... 

ATO UM
O BRILHANTISMO PINOQUIAL!

Depois de ter guisado com a Direção Regional do Norte da Educação a constituição em Lamego de 2 Agrupamentos para que cada um dos seus Diretores amigos continuem a diretorar e arrumar para canto o diretor incómodo do único agrupamento que já existia em Lamego, Francisco Lopes foi ao programa da RTP 1, o Prós e Contras, fazer em direto e para todo o Pais ouvir um ….. Blá …. Blá …. Blá … Blá … Blá …. ao seu mais alto nível !!!

Vale a pena recordar o brilhantismo pinoquial e o ar angelical com que Francisco Lopes afirma “ a Câmara de Lamego não interfere politicamente na gestão das escolas …. !!!!”


ATO DOIS
TELECOMUNICAÇÕES POLITICO ESCOLARES BY CALIFORNIA!

Com a constituição dos 2 agrupamentos diz a lei que até serem eleitos os órgãos competentes, deverá ser nomeada pela Direção Regional de Educação uma Comissão Administrativa Provisória (CAD), constituída por um Presidente e 2 vogais.

Vagueando por terras da Califórnia com o seu excelso chefe de gabinete Pinto, que gosta de assinar José Correia da Silva, Francisco Lopes recebeu a telecomunicação de que o Diretor Regional do Norte acabara de nomear Presidente da Comissão Administrativa Provisória (CAD) de um dos dois novos agrupamentos estufados, o seu indigitado amigo da Escola Secundária Latino Coelho, que absorverá e matará o agrupamento vertical de Lamego, onde era Diretor Carlos Rei.
A mesma telecomunicação fez-lhe ouvir, que o novo presidente guisado-ó-nomeado José António Martins fora encarregado de arregimentar os dois vogais da CAD.
Francisco Lopes combinou então, que seria ele a fazer o papelão de convidar os vogais e que só após o seu contato, José António Martins falaria com os convidados. 
Assim, apesar da largura, altura e comprimento das terras e do mar salgado que o separava de terras de Lamego, Francisco Lopes ……….. o Presidente da Câmara de Lamego que na televisão anunciou ao País que a sua Câmara “não interfere politicamente na gestão das escolas” ………. agarrou nas telecomunicações e convidou Carlos Rei para vogal da CAD deste novo Agrupamento, made in chefe autárquico!
Francisco Lopes esperava ver um Carlos Rei a arfar de contentamento, a dar pulinhos de contentamento e a abanar o rabinho de felicidade por ter sido distinguido com tamanha notabilização pelo Presidente da Câmara de Lamego!
A coisa correu-lhe mal!
Em vez do esperado  …. Yes ….Yes …. Thank you ….  very very much, Francisco Lopes ouviu um rotundo, certeiro, sentido e vigoroso …. NÃO!
Mas Carlos Rei não disse só NÃO ao cargo de vogal da CAD de Francisco Lopes!
Dizem-nos, que farto das descaradas intromissões e ordens político-camarárias na gestão do seu agrupamento educacional (que agora deixou de ser …) lavou a alma e leu a cartilha completa …. a Francisco Lopes!
Depois, lá veio o telefonema secundário-convidativo a Carlos Rei ..... pela voz do estufado Presidente da CAD José António Martins. 
Carlos Rei repetiu-lhe o NÃO e informou-o que já transmitira a nega negada ao “seu secretário” ….  já que não querendo acreditar na descarada interferência politica-autárquica na gestão escolar, o telefonema do Presidente teria de ser entendido, como o assumir do seu papel de "secretário do novo presidente guisado da CAD" !!!!!  

ATO TRÊS  
REI É REI !  

Nos tempos que correm em Lamego, não há dúvida que o Professor Carlos Rei é um exemplo educacional de coerência, honra e carácter.
Percebemos agora, porque é que Carlos Rei como diretor, foi classificado como supra numerária pelo poder politico local !
Cheira-nos, que nunca terá permitido interferências políticas no seu território educativo!  
Percebe-se, que para este Professor, a educação e a escola são só para serem geridas e trabalhadas pelos educadores.
Francisco Lopes tem esta mania divina, de querer mandar em tudo e todos …. mas desta vez saiu-lhe um Rei....
Poderão ter surripiado a Carlos Rei o seu cargo de Diretor e fazer desaparecer o seu agrupamento (o único que sempre existiu em Lamego!!! ), mas que com este seu não, ao convite autarquico para ser vogal da CAD deu uma lição, sobre o que deve ser a educação e gestão escolares e merece o reconhecimento de todos os educadores……..  Merece!
CARLOS REI .......... É MESMO REI !





O CASPER diz que quem arfou, se esparralhou no chão com o pulo que deu e meteu o rabinho entre as pernas, furioso com o não de Carlos Rei, foi Francisco Lopes, o tal Presidente do blá, blá, televisivo e pinoquial, que diz que “ a Câmara de Lamego não interfere politicamente na gestão das escolas" !   

Sem comentários: