Número total de visualizações de página

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

"PENTELHICES" ELÉCTRICAS !







A China Three Gorges é uma empresa pública de um País em que o Estado tudo controla.
Por isso, nos tempos que correm neste nosso País, um dos sectores fundamentais da economia portuguesa, passou a ser controlado por um Estado que não é Portugal.
Agora a gestão e controle das electricidades é feito, não segundo os interesses portugueses, mas sim dos chineses! 
Já tínhamos percebido que a venda da posição do Estado Português na EDP foi um negócio da China, mas agora o próprio Presidente da China Three Gorges, a empresa que ganhou a caçada à privatização da EDP veio dizer-nos, que o preço que pagou “foi relativamente baixo” !!!

Para o Presidente da China Three Gorges e para nós, o preço pago pode ser baixo, mas para Pedro Passos Coelho não.
O Primeiro-Ministro sabe que para ele o preço pago pelos chineses, não foi só embolsado em notinhas de euros. No seu valor final, Passos Coelho contabiliza também a aceitação pelos chineses da existência de um Conselho de Supervisão que inventou e que permite ao Coelhinho (que era branco mas já está cheiinho de manchinhas negras que o farão preto) … a presentear mais uns tantos da rapaziada que o levou às cavalitas!
Claro que os Chineses atribuem valor zero a esta parte do preço, porque para eles o peso do Conselho Supervisional nas suas decisões é inferior aos grãozinhos do arroz de trinca que alimenta as galinhas 

Nós também não contabilizamos este valor no preço e por isso para além de o considerarmos de saldo … fica-nos o amargo indigesto de vermos alguns, cada vez mais, mais e mais ricos e … outros ... já muitos …. cada vez mais pobres, miseráveis!

Com o conhecimento de quem são os Senhores do Conselho de Supervisão da EDP, ficamos também a saber que o Primeiro-Ministro Pedro Passos Coelho paga, e bem, os serviços que prestam.
Mas ficamos igualmente com uma ideia do que é aquela coisa, que o Passos Coelho inventou de … democratização da economia portuguesa!

E ……….. os nomeados para a equipa da Supervisão nula são … Eduardo Catroga, Braga de Macedo, Paulo Teixeira Pinto, Ilidio Pinho, Celeste Cardona e Vasco Rocha Vieira.
Assentamos que Passos Coelho continua a jogar segundo a táctica proporcional de 2+2+1 que se pode ir multiplicando em 3+3+2 ou 4+4+2 conforme o número de lugares executivos e que já usou para as nomeações das administrações hospitalares, segurança social, CGD …
Nesta brilhante reunião conselhistica da EDP temos então: 2 passistas ( Braga de Macedo e Teixeira Pinto) + 2 cavaquista (Catroga e Rocha Vieira) + 1 CDS (Celeste Cardona).
Quem são, foram ou fizeram … um deslumbramento!
Apresentamos então …. as “pentilhices” agora em versão …. eléctrica !

·         EDUARDO CATROGA
O homem dos “pentelhos” foi ministro das Finanças no governo de Cavaco Silva e é seu vizinho na Quinta da Coelha.
Tem 70 anos de idade, goza a reformada dourada torneada a ouro de somente 9.693,00€, a que junta mais uns biscates nos conselhos administrativos da CUF, da Nutriveste (Compal, Frize, Nicola, Fula, Clarim) , no Banco Finantia, na Sofinloc, nas cátedras universitárias, etc, etc …
Foi o negociador do PSD no Orçamento de Estado de 2011, PEC´S e do memorando da Troika onde foi incluída a privatização da EDP.
Foi ainda, o responsável pelo programa eleitoral do PSD.
Chega-lhe agora … o pagamento pelo seu trabalho e pelas arruaças públicas que liderou para levar Passos Coelho até ao poder governativo…  
Com esta nomeação o homem dos “pentelhos” que presidirá ao Conselho Supervisor,  passará a auferir o salário mensal de 50.000 €, mais subsídios de natal e férias, a que se somam os presenteamentos de popó, motorista, telemóvel ….. e sempre tudo a somar à pensãozinha de 9.693 € e aos biscates!
Passos Coelho pagou-lhe … e pagou-lhe muito bem ! 


·         BRAGA DE MACEDO
O homem que inventou “o país do oásis” pela mão de Passos Coelho, foi ministro das finanças no segundo governo de Cavaco Silva.
Estudou para Passos Coelho a diplomacia económica, teve a responsabilidade de desancar no trabalho de Basílio Horta à frente do AICEP, logo que se soube que como independente era candidato a deputado pelo partido socialista, foi presença assídua nos orgãos de comunicação social onde defendia “a calamidade económica da governação socrática”.
Braga de Macedo é Presidente do Instituto de Investigação Cientifica e Tropical, e tem sido muito criticado pelos patrocínios que tem feito com dinheiros públicos, a exposições fotográficas da sua filha Ana Macedo, a última das quais ocorreu em Moçambique.
Pagamento concretizado!

·         PAULO TEIXEIRA PINTO
O Opus Dei que não se deu bem com as “opusdeiices”, foi Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros nos 2 governos de Cavaco Silva.
Foi patrão do BCP, de onde se reformou com 42 anos porque uma junta médica o deu como doente. Recebeu mais de 9 milhões de euros.
Passou a ser consultor financeiro e tornou-se editor com loja aberta.
Fez para Passos Coelho a proposta de revisão constitucional que “mata” o estado social e os despedimentos com justa causa.
Pagamento materializado!

·         VASCO ROCHA VIEIRA
Foi o último governador de Macau e Ministro da República nos Açores no primeiro governo de Cavaco Silva.
No fim do seu mandato como governador de Macau, protagonizou o escândalo de ter criado a Fundação Jorge Álvares que financiou com dinheiro público, através de uma outra fundação a que igualmente presidia. 
Actualmente era, por nomeação de Cavaco Silva, Chanceler das Antigas Ordens Militares.
Pagamento consubstanciado!

·         CELESTE CARDONA
É a mulher mais multifacetada do CDS.
Foi ministra da justiça do governo de Coligação PSD/CDS de Durão Barroso. Depois rumou para a administração da CGD e … agora passa a consultora das energias eléctricas.
Na transcrição de escutas do ‘caso Portucale’, o nome de Celeste Cardona aparece como tendo sido a ministra quem confirmou a Abel Pinheiro, que existia uma investigação ao CDS e de ter tido no governo de coligação PSD-CDS a missão “limitar os danos” do caso Moderna em Paulo Portas.
Celeste Cardona enquanto parlamentar omitiu ao Tribunal de Contas que recebia do Montepio Geral uma avença, acrescida de cartão de crédito e carro.
Pagamento realizado!

·         ILIDIO PINHO
Nunca ocupou nenhum cargo governativo.
Era o patrão da Fomentinvest quando Passos Coelho foi nomeado gestor da ….. mesma Fomentinvest.
Pagamento consubstanciado!


O CASPER quando soube destas nomeações fez um sorriso amarelo e ficou com os olhos em bico … 

Sem comentários: