Número total de visualizações de página

domingo, 11 de dezembro de 2011

EMPOBRECIMENTO ...... VELOZ !!!



Os dados divulgados pelo INE revelam que o Produto Interno Bruto (PIB) de Portugal registou uma quebra de 0,6% entre Julho e Setembro face aos três meses anteriores.
Esta queda acentuada do PIB português em apenas três meses, deve-se à grande redução do consumo (procura interna desceu 0,6% traduzindo os contributos negativos do investimento e do consumo interno) e à desaceleração das exportações (o contributo da procura externa liquida, foi nulo).



Pedro Passos Coelho, Paulo Portas, Vítor Gaspar, Álvaro Santos Pereira e Assunção Cristas festejaram em S. Bento.
Os números divulgados pelo INE comprovam que Portugal está a caminhar para o empobrecimento – o grande objectivo do Primeiro-Ministro Pedro Passos Coelho – a um ritmo mais veloz, que as melhores previsões do governo!

Não é fácil para um qualquer governo, ultrapassar o grande objecto que fixou, logo no 1º trimestre do seu exercício governativo e em escassos três meses!
O governo “passista” na sua extraordinária actuação, conseguiu os excelentes resultados económicos, trazidos a público pelo INE. Está de parabéns!

Deduzimos que os próximos meses serão de festa rija nas hostes governativas!
Os números destes três meses governativos são altamente indiciadores que a recessão em Portugal será bem pior do que o previsto.

Se não temos dinheiro para comprar o bacalhauzinho, os bacalhoeiros não vendem. Não vendendo, não há dinheiro para salários e despedem-se os heróicos pescadores. Os navios não "desatracam", o bacalhau fica podre nas salgadeiras embarcadiças.  
Resultado: nós nem as espinhas do real peixe trincamos, os pescadores desempregados não têm dinheiro para comprar comida para a família, os bacalhoeiros “fecham navios” e ficam também atolados no seu desemprego.
E assim desaparece um sector económico português ...
Do bacalhau às camisolinhas, da carninha às mochilas, dos detergentes aos electrodomésticos, dos enchidos às carpetes, das casas aos carros … se o povo não tem dinheiro para comprar … a moeda não circula … a economia definha … atrofia … e … BUM!

Nesta premissa da lógica do desenvolvimento ou do colapso de uma qualquer economia …. até nós somos uns sábios!


Portugal orgulhava-se e exibia internacionalmente a medalha de ser o País da Europa que nos últimos cinco anos, registou uma maior taxa de crescimento na sua balança das exportações.
Na altura, Pedro Passos Coelho e Paulo Portas deleitaram-se em gozos e sangrias com a diplomacia económica que o anterior governo inaugurou e afincou por todo o mundo.
Naquela altura, alguém percebeu que a crise era europeia e que por isso, era basilar encontrar novos mercados para a produção portuguesa e ir ao encontro das suas necessidades.
Vender o computador Magalhães ao ditador Hugo Chavez era a vergonha nacional …
Exibi-lo na ONU era o ridículo português …

O certo é que hoje Paulo Portas – que juntamente com Pedro Passos Coelho descobriram finalmente, que a crise é “uma cena que assiste a toda a Europa” – anda agora, por aí …à socapa … a vender o Magalhães.  
Agora o ditador Hugo Chavez teve até, direito a desconto para que aumentasse as suas encomendas!

O problema é que a crise subiu de tom e agora é preciso muito mais do que bater à porta dos Hugos Chavez, para que aumentem o volume de compras do Magalhães.
É preciso muita mais imaginação do que a que nos pode fornecer os miolinhos congelados do Ministro da Economia Álvaro Santos Pereira e a sua extraordinária medida económica de colocação da bandeirinha nacional nos produtos portugueses.

A balança que se tinha iniciado na ascensão do dourado, caiu rápida e abruptamente, para a era do zinco!
Pedro Passos Coelho depois de se ter “abichanado” com a grande proeza de conseguir ser mais Troikista do que a Troika, alcançou agora a infinita façanha de expurgar até ao tutano o poder de compra dos portugueses.

Envaideceu-se com a sua notável solução de desenvolvimento económico que intitulou de empobrecimento e por isso, arrasou-nos com medidas de austeridade brutais.
Os resultados .....  

Os dados do INE demonstram que não são só os portugueses que estão já na rota do empobrecimento. 
É toda economia e o País, que estão no trilho veloz da indigência. 



O CASPER acha que em 2012 as exportações vão voltar a crescer. O governo vai exportar a EDP, a GALP ENERGIA, as ÁGUAS DE PORTUGAL … para a Alemanha, China, Brasil …

Sem comentários: