Número total de visualizações de página

sábado, 10 de dezembro de 2011

UM CASO RARO .... DE RARIDADE ESTRANHA E INSÓLITA!


Extraído da mensagem de Francisco Lopes aos Lamecenses – Orçamento e Grandes Opões do Plano 2012 
Se por um lado temos de pagar dívidas de terceiros, de forma a reduzir o prazo médio de pagamentos, no cumprimento da obrigação de ajudar os nossos fornecedores e empreiteiros a ultrapassar as dificuldades de financiamento que estão a atravessar … (sic)”


Ora pois então … este pedaço de letras que recolhemos na mensagem que Francisco Lopes nos mandou, pôs-nos completamente embrulhados …..  

Desmontemos por partes, para ver se desembrulhamos o “embrulhanço” e conseguimos chegar a um qualquer porto de “atraque” …  

Francisco Lopes “mensajou-nos” que a Câmara tem de “pagar dívidas de terceiros”, que o mesmo é dizer-nos, que se trata de dívidas que pertencem a terceiros, assumidas por terceiros e que os devedores são terceiros. Logo não são dívidas da Câmara!  

Aplicando a lógica ..… se o Presidente da Câmara nos fala em dividas assumidas e que pertencem a terceiros, e nos “mensaja” que vai pôr a autarquia a pagá-las ………….. Querem lá ver que Francisco Lopes anunciou-nos que o nosso Município vai pagar-nos as continhas da mercearia, do talho, dos carapaus, das couvinhas, das botas, dos agasalhos e as prestações do carrito e das nossas casinhas ???

Esta conclusão que muito nos agradaria … e que até nos faria desculpar-lhe ter extraviado,algures, o nosso Mercedes …. “chocalha” com a infinita falta de “pilim” camarário!

Ficamos pois, limitados à possibilidade de o Presidente da Câmara de Lamego ter escrito mais uma …. “infrase mensagistica” !!!

Será que Francisco Lopes queria dizer: pagar as dívidas a terceiros?

Se tivermos razão, estamos perante uma afirmação que fará muita gente feliz. 
O Presidente da Câmara disse aos Lamecenses que tem de pagar as dividas que contraiu !
Por acaso, nós já sabiamos há muito tempo, que por mais que Francisco Lopes contraía empréstimos para pagar empréstimos, por mais que vá empurrando para a frente, frente, frente, o pagamento das dividas, negoceie e renegoceie …. Jamais conseguirá não as pagar. 

Acertando Francisco Lopes na difícil conclusão de que, o que se compra ou pede emprestado aos bancos, cedo ou tarde, tem de ser pago, .......... logo a seguir prossegue a sua mensagem, escrevendo … “temos de pagar dívidas ….. no cumprimento da obrigação de ajudar os nossos fornecedores e empreiteiros a ultrapassar as dificuldades de financiamento que estão a atravessar” ….


Quer dizer…Francisco Lopes diz-nos que tem de pagar as dividas para cumprir a obrigação de ajudar os fornecedores (que venderam qualquer coisita à Câmara ou lhe prestaram uns quaisquer serviços), a ultrapassar as dificuldades de financiamento que estão a atravessar ????

Quer dizer … Francisco Lopes diz-nos que tem de pagar as dividas para cumprir a obrigação de ajudar os empreiteiros (que fizeram obras para a Câmara), a ultrapassar as dificuldades de financiamento que estão a atravessar ????


Teremos percebido ???

O pessoal compra do seu bolso as mercadorias, a Câmara vai às suas lojinhas e carrega-as ou manda-lhes que as carreguem e descarreguem no bem municipal, usa-as e gasta-as e ………….. o Presidente de Câmara Francisco Lopes acha que lhes tem de pagar, só porque tem “obrigação de os ajudar …. a ultrapassar as dificuldades de financiamento que estão a atravessar” ???!!!


Os homens e as mulheres levantam-se cedo, deitam-se tarde, não vão ao cinema, não têm tempo para brincar no jardim, gastam um rodo de horas a espremerem-se todos, para fazer uns trabalhinhos que a Câmara lhes encomendou e …………. o Presidente de Câmara Francisco Lopes acha que lhes tem de pagar, só porque tem “obrigação de os ajudar …. a ultrapassar as dificuldades de financiamento que estão a atravessar” ???!!!


As gentes da construção civil “sujeita-se” à adjudicação de obras pela Câmara. Suportam o custo de materiais, maquinaria e salários para porem o costado dos seus trabalhadores a serrar, cimentar, empedrar, medir, comprimir, montar, desmontar, afundar, esticar, ampliar, engrossar, multiplicar, dilatar, empolar, inventar e …………. o Presidente de Câmara Francisco Lopes acha que lhes tem de pagar, só porque tem “obrigação de os ajudar …. a ultrapassar as dificuldades de financiamento que estão a atravessar” ???!!!

“GÂNDE NÓIA” !!!!!!!  

Resta-nos um último “embrulhanço”!
Os fornecedores e empreiteiros que não estejam a atravessar dificuldades de financiamento e que, por isso, não estão “na onda” da obrigação de ajuda de Francisco Lopes ….. ficam a arder com os calotes que a Câmara lhes pregou?


O que com toda a certeza não nos embrulha, é a noção que se nos enraizou depois de lermos a mensagem que Francisco Lopes nos dirigiu.


Lamego tem um Presidente da Câmara que sabe escrever “intexto” com “infrases”!

Francisco Lopes é um caso raro …. de raridade estranha e insólita!




O CASPER  recomenda aos fornecedores e empreiteiros contratados pela Câmara de Lamego, que estão a arder, que comecem a treinar os agradecimentos  a Francisco Lopes, porque para cumprir a obrigação de os ajudar na “ardência”, parece que lhes vai pagar …

Sem comentários: