Número total de visualizações de página

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

ORÇAMENTOS ........ EM LISBOA ... E EM LAMEGO !



Estamos verdadeiramente aperreados …….
Tudo porque não conseguimos decidir, se esta coisa de os nossos governantes não atinarem a fazer orçamentos, é uma questão de deformação escolar ou, se é mesmo uma questão de infecção nos miolos “colossais” !!!


No Orçamento de Estado do Pedro Passos Coelho já foram detectados 2 “engatilhanços” que totalizam um tombo de 690 milhões de euros!
O 1º “embarrilamento” foi “achado” pelo economista Paulo Trigo Pereira e está relacionado com a contabilização de 300 milhões de euros a mais nas receitas!
O 2º “encravanço” foi “topado” pela Unidade Técnica de Apoio Orçamental e são 390 milhões de euros nos juros da divida pública contabilizados a mais, que fizeram aumentar noutro tanto, a despesa.


No Orçamento da Câmara de Lamego do Francisco Lopes que tem aqueles gordos milhões de dívidas a pesar-lhe na despesa, para que a coisa orçamental batesse certinha, resolveu contabilizar na receita 15.013.646,53 milhões de euros relativos à comparticipação comunitária de obras a candidatar no âmbito do QREN.
Francisco Lopes o verdadeiro mágico da multiplicação dos milhões de esferográfica e no papel, não sabe sequer se as candidaturas que “aprontou”  serão todas aprovadas, sendo até normal que algumas (ou muitas) caíam!
Depois, na busca incessante de receitas para tapar a despesa, contabilizou a comparticipação comunitária em 90%, quando a percentagem em vigor é de 80%!
E como mesmo assim, a terra não chegava para o “buracão”, botou-lhe com mais um empréstimo de cerca de 20 milhões € a que chamou de saneamento financeiro, mas que igualmente, ainda não sabe sequer, se lhe vai ser concedido … 

Assim se fazem orçamentos em Lisboa e ….. em Lamego!

Uma questão escolar? Ou, de miolos infectados?
Não conseguimos decidir-nos ….  

Uma coisa é certa …. se querem brincar aos orçamentos, é melhor irem brincar para outras ruas!


O CASPER está convencido que estes governantes são como os bebés a quem põem um martelo na mão …… martelam, martelam, martelam. Um dia acertam na cabeça e ……magoam-se.   

Sem comentários: