Número total de visualizações de página

domingo, 4 de dezembro de 2011

TERNURINHAS PARA MIGUEL RELVAS ....







Miguel Relvas untou-se todo com creme luzidio, encheu o peito e avançou para o encerramento do Congresso Nacional da Associação de Freguesias (ANAFRE), em Portimão.
Contentíssimos, os 1600 congressistas mimaram Miguel Relvas com uma enternecedora recepção ….
Quando Miguel Relvas subiu ao palco ….
Palmas ….. não teve.
Metade dos congressistas e observadores viraram-lhe o real traseiro e saíram da sala …
Os que ficaram …. vaiaram, gritaram, bradaram, troçaram, berraram, arruaçaram, açougaram, …..  muito …..  muito …..  sempre …… sempre .... sempre!
Miguel Relvas viu-se aflito para conseguir brindar os presentes com o “arranjo floral” da extinção de freguesias.
O presidente da mesa do congresso bem pedia aos congressistas que se calassem, respeitassem o Sr. Ministro e o deixassem “desbobinar”, mas as súplicas tiveram um único efeito …. o aumentar dos decibéis nos assobios e apupos!
Em Miguel Relvas era visível que o creme luzidio lhe escorria pelo corpinho todo….
E a coisa, não era para menos! A grande maioria dos congressistas autarcas  pertenciam ou foram eleitos em listas do PSD ….
Miguel Relvas acha que Portugal não sabe, que o seu PSD tem a maioria nacional nos  autarcas das Juntas de Freguesia (e nos outros também …) e por isso, raivoso pelos mimos que lhe haviam distribuido,  considerou que “ este clima de contestação foi gerado e estimulado 
Nós também consideramos, mas discordamos na identificação dos “geradores” e dos “estimuladores!
Para Miguel Relvas a contestação é gerada e estimulada por “forças ocultas da oposição”.
Para nós: o “gerador” chama-se extinção de freguesias e os “estimuladores” são as populações das freguesias que os Srs Presidentes das Juntas representam e, que se recusam a desaparecer, nomeadamente quando estão em causa freguesias rurais, isoladas, com forte carga histórica e de sobrevivência …
Está visto que Miguel Relvas e o seu primeiro-ministro não percebem que esta contestação vem do povo e que este mesmo povo contestatário, já leu o memorando da Troika e não encontrou em parte nenhuma o “extinguir freguesias”.


Por cá está tudo a postos!
Francisco Lopes já preparou o seu ar compungido para apresentar aos lamecenses quando for descida a guilhotina. Aprontou a sua Comissãozinha que fará o discurso final sobre as vantagens da matança. E nomeou um novo e competente Secretário autárquico, a quem foi atribuída a missão de convencer os colegas de que mais vale “ sucumbirem” a bem, do que a mal ….  
O governo e o PSD sabem que Francisco Lopes é um autarca despenhado e que ele próprio é o Adamastor do naufrágio lamecense. E ele sabe, …  que eles sabem!
Atormentado por os seus pares lhe não reconhecerem a divindade, que ele próprio está convencido ser, procura aflitivamente dar-lhes um agrado! Ora, esta coisa da reorganização veio mesmo dar-lhe um jeitão …
Enquanto outros Presidentes de Câmara esbracejam, rabeiam e berram, Francisco Lopes quer entregar ao seu governo e de bandeja, um molhe de freguesias extintas.
Francisco Lopes está convencido que conseguirá limpar a sua imagem de autarca resvalado, com a mesma facilidade com que afundou as contas da Câmara de Lamego!    

O CASPER assegura que os Srs. Presidentes e respectivos companheiros das Juntas de Freguesia do concelho de Lamego que estiveram no congresso da Anafre em Portimão, têm os seus assobios afinadíssimos e as matracas alinhadas. E está curioso para ver, se os ares de Lamego os fazem entupir ...   
     

Sem comentários: